O que deve saber antes de pedir crédito habitação

10 Novembro 2022

Construir casa própria ou comprar imóvel para habitação é uma das mais impactantes decisões no que diz respeito à gestão da economia familiar – implica mexer nas poupanças e, para a maioria de nós, ficar a pagar um empréstimo a longo prazo. Por isso, vale a pena saber que contas deve fazer antes de pedir um crédito habitação.

Reserve as poupanças para a entrada do empréstimo

O primeiro fator que deve considerar é que os empréstimos não são concedidos a 100% do valor do imóvel e, no caso de construir casa, do terreno. Assim, nos seus cálculos para apurar a taxa de esforço da família tem de incluir este valor, que pode ser, no mínimo, 10% do preço da casa.

Considere os custos indiretos que impactam o valor da casa

É do conhecimento de todos que o preço de um imóvel é a soma de fatores intrínsecos e extrínsecos, como o tipo de construção e materiais usados, os acabamentos, a envolvente geográfica e a localização. No caso de se construir de raiz, considera-se os custos do projeto de arquitetura e da obra.

Mas o que nem todos incluem nas contas para apurar o valor da casa são os custos indiretos:

  • as despesas em obras e remodelações, caso se trate da compra de imóvel usado e antigo;
  • as despesas das deslocações da família, de casa para o trabalho e para a escola;
  • as despesas de condomínio.

Impostos, comissões e seguros

São as despesas inerentes à compra ou à construção de um imóvel com recurso ao crédito habitação: documentos e registos, impostos, comissões e seguros. Umas são pagas antes e durante o processo, e outras vai pagar depois de assinar o contrato, mas todas devem ser previstas nas contas que fizer antes de pedir o empréstimo:

  • comissões bancárias e despesas do processo: comissão de dossier e de avaliação, pagas antes da escritura, e comissão de formalização paga no ato da escritura;
  • registo de compra e registo de hipoteca;
  • cópia certificada do contrato e o depósito de Documento Particular Autenticado online;
  • Imposto Municipal de Transações Onerosas de Imóveis (IMT);
  • Imposto de Selo (IS)
  • seguro de vida e seguro multirriscos;
  • Imposto Municipal de Imóveis (IMI);
  • a certidão de viabilidade construtiva e o Pedido de Informação Prévia (PIP), para a construção com crédito – neste caso, deve acrescentar ainda as licenças e demais encargos previstos no caderno de encargos do plano de arquitetura.

Para conhecer em detalhe quais as despesas inerentes à construção de casa própria, contacte o nosso Gabinete técnico ou os especialistas da SI Projeto, sempre disponíveis para apoiá-lo no sonho de ter uma casa pensada especialmente para si e para a sua família.

Faça a simulação do valor das prestações

A melhor forma de estimar o montante da prestação antes de se dirigir ao banco é fazer uma simulação junto de especialistas em financiamento autenticados pelo Banco de Portugal, como a SI Crédito.

Fale já com um dos gestores da SI Crédito, temos a solução ideal para si e para a sua família.

Imagens © Direitos reservados